EventsEventosPodcast
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Macedónia do Norte integra NATO em 2020

Macedónia do Norte integra NATO em 2020
Direitos de autor REUTERS/Ognen Teofilovski
Direitos de autor REUTERS/Ognen Teofilovski
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Em Skopje, Jens Stoltenberg afirmou que a Organização do Tratado do Atlântico Norte está preparada para receber o país como o seu 30° membro.

PUBLICIDADE

A Macedónia do Norte vai integrar a NATO em 2020.

Em Skopje, Jens Stoltenberg afirmou que a Organização do Tratado do Atlântico Norte está preparada para receber o país como o seu 30° membro.

O secretário-geral da NATO enalteceu os esforços feitos para encerrar a contenda de décadas, com a Grécia, sobre o nome do país, antes conhecido como Antiga República Jugoslava da Macedónia.

" O que o primeiro-ministro Zaev e o Governo da Macedónia do Norte fizeram ao acordarem com a Grécia, sobre a questão do nome é um modelo para esta região. Um modelo para o Kosovo e para toda a região. Mostra que é possível superar diferenças passadas, superar desentendimentos históricos".

O Governo de Skopje planeia aumentar as despesas com a defesa dos atuais 1% do PIB, para 2%, em 2024.

"A Macedónia do Norte participa, ativamente, na coligação mundial na luta contra o DAESH. Reafirmo que a nossa estrutura nacional e a integração na NATO se baseiam num trabalho incansável, para alcançar os resultados necessários, em conformidade com o programa de prossecução das nossas reformas", referiu o primeiro-ministro da Macedónia do Norte, Zoran Zaev.

A adesão da Macedónia do Norte e de outros países dos Balcãs à NATO é criticada pela Rússia. Moscovo afirma que a Aliança está a desestabilizar a segurança na região.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Macedónia do Norte quer acelerar adesão à UE

Stoltenberg pede a membros da NATO que reconsiderem limites no envio de armas para a Ucrânia

Países da NATO não conseguiram cumprir atempadamente o que prometeram à Ucrânia, diz Stoltenberg