EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Oposição arrebata autárquicas na Grécia

Oposição arrebata autárquicas na Grécia
Direitos de autor Screenshot
Direitos de autor Screenshot
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Nova Democracia impõe-se numa segunda volta que acentua o cartão vermelho a Tsipras após as eleições europeias.

PUBLICIDADE

Pode dizer-se que foi uma vitória estrondosa aquela que a oposição alcançou nas eleições municipais e regionais na Grécia. Os conservadores do Partido Nova Democracia arrebataram várias autarquias ao Syriza, o partido do primeiro-ministro, Alexis Tsipras, incluindo Atenas.

O jornalista da Euronews Giannis Karagiorgas salienta que "a Nova Democracia confirma assim a vantagem que os resultados das eleições europeias já anunciavam. Para além da capital grega, reconquistada após quase uma década de interregno, os conservadores impuseram-se na maior parte das regiões e municípios".

Costas Bakoyannis assume então a Câmara de Atenas, depois de alcançar mais de 65% dos votos contra o adversário do Syriza, Nassos Iliopoulos.

Costas Bakoyannis celebra a vitória em Atenas REUTERS/Costas Baltas

Um resultado idêntico foi obtido por Giorgos Patoulis, o candidato da Nova Democracia na região da Ática, a maior da Grécia. Aliás, em termos de governos regionais, o Syriza ganhou apenas na ilha de Creta.

A grande surpresa veio de Salónica, a segunda maior cidade grega, com o independente Konstantinos Zervas a levar a melhor contra o candidato da Nova Democracia.

O desaire do Syriza de Tsipras nas europeias levou-o a antecipar as eleições legislativas para o próximo dia 7 de julho, uma data seguramente muito aguardada por Kyriakos Mitsotakis, o líder do partido conservador.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Líder da oposição grega apela a maioria absoluta

Incêndio nos arredores de Atenas obriga a retirar milhares de pessoas

Arguidos do incêndio de 2018 que matou mais de 100 pessoas na Grécia voltam a julgamento