Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Londres: Casal agredido passa mensagem contra "populismos de direita"

Londres: Casal agredido passa mensagem contra "populismos de direita"
Tamanho do texto Aa Aa

Chris e Melania Geymonat, namoradas, iam a caminho de casa, no autocarro noturno da capital londrina, aquando um grupo de homens as abordou de forma provocativa. Depois de alguns minutos de ataques verbais, o grupo exigiu que Chris e Melania se beijassem. O casal recusou e o grupo de homens partiu para a agressão física.

O episódio foi partilhado por uma das vítimas nas redes sociais e rapidamente se tornou viral.

O casal aceitou dar entrevista e aproveitou o momento para justificar o aumento do número de "crimes de ódio".

"Queremos que as pessoas se sintam encorajadas a enfrentar quem se sente encorajado pelo populismo de direita, o qual considero responsável pelo aumento de crimes de ódio.", disse Chris, norte-americana a viver em Londres.

"Tem sido frustrante ver uma imagem nossa a ser usada como clickbait, quando, neste episódio, há uma mensagem mais efetiva. Há muitos direitos em risco. Tanto as pessoas como a segurança básica estão em risco.", concluiu.

A agressão foi contada por Melania, uma das vítimas, nas redes sociais. Melania, jovem com 28 anos, escreveu: "Na quarta-feira passada, tive um encontro com a Chris. Apanhámos o autocarro noturno para irmos para a casa dela em Camden Town. Subimos as escadas e sentámo-nos nos lugares da frente. Demos um beijo, ou assim, porque este grupo de homens veio logo a seguir a nós. Não me lembro se já estavam lá ou se foram atrás de nós. Eram pelo menos quatro", escreveu uma das vítimas.

"Eles começaram a comportar-se de maneira muito esquisita. Não me lembro do episódio por inteiro, mas a palavra ‘tesouras’ ficou na minha mente.", escreveu.

De forma a tentar acalmar os ânimos, Melania tentou brincar com a situação, mas os homens continuaram a atacá-las e insistiram para que estas se beijassem. A namorada de Melania, Chris, não gostou da atitude dos indivíduos e lançou-se sobre eles. As duas jovens acabaram por ser violentamente agredidas pelos quatro homens. "Fiquei tonta ao ver o sangue (…) Não me lembro se desmaiei ou não. De repente, o autocarro parou, a polícia estava lá e eu estava a sangrar."

Além de agredidas, Melania e Chris foram também assaltadas. "Estou cansada de ser um objeto sexual, de descobrir que estas situações são normais, de saber que amigos gays foram espancados apenas porque sim. Nós temos de suportar o assédio verbal e violência chauvinista, misoginia e homofóbica."

As reações foram imediatas. Sadiq Khan, presidente da câmara de Londre, usou a palavra "nojento" para condenar o ataque. O autarca garantiu ainda que comportamentos destes não serão tolerados.

Entretanto, cinco jovens foram detidos suspeitos do ataque homofóbico. A polícia britânica deu conta das detenções nas redes sociais mas não adiantou mais detalhes.