Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Ameaças levam deputado gay a abandonar o Brasil

Ameaças levam deputado gay a abandonar o Brasil
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Por temer pela própria vida, o primeiro deputado federal assumidamente homossexual do Brasil abandonou o país. Jean Wyllys não revela onde está, mas diz que não tenciona voltar, pois não quer ser "um mártir". O crítico de Bolsonaro abdica assim do terceiro mandato enquanto deputado do Partido Socialismo e Liberdade.

Desde o assassinato da sua amiga Marielle Franco, vereadora do Rio de Janeiro, que Jean Wyllys estava sob proteção policial.

"Sou alvo também de ameaças, ameaças de morte, que não ficaram restritas a mim, que se estenderam também à minha família e o objetivo dessas ameaças é também melindrar, calar, amedrontar, fazer com que eu recue", diz num vídeo do PSOL, divulgado a 2 de outubro de 2018.

No Twitter, o presidente do Brasil escreveu "Grande Dia". Mas Jair Bolsonaro já desmentiu a associação feita pela imprensa brasileira de que a frase se referia a Jean Wyllys.

O tweet do seu filho, Carlos Bolsonaro, já será mais difícil de dissociar do abandono do deputado crítico do seu pai, apesar de também não citar o nome de Wyllys.