A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Venezuelanos são já uma das maiores comunidades deslocadas do mundo

Venezuelanos são já uma das maiores comunidades deslocadas do mundo
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Nicolás Maduro mandou reabrir parte da fronteira com a Colômbia. Depois de assinar um acordo com a Cruz Vermelha para o fornecimento de ajuda humanitária, o presidente da Venezuela usou as redes sociais para anunciar que os postos do Estado de Táchira, no noroeste do país, voltam a funcionar.

A fronteira com a Colômbia foi fechada há quase quatro meses, para impedir a entrada de ajuda humanitária coordenada pelo presidente da Assembleia Nacional e autoproclamado chefe de Estado, Juan Guaidó.

O encerramento dos postos oficiais não estancou a saída de cidadãos país. As Nações Unidas estimam que são já mais de 4 milhões os venezuelanos refugiados no exterior.

A Organização Internacional das Migrações e o Alto Comissariado da ONU para os refugiados classificam o ritmo de saídas como "assombroso".

Só nos últimos sete meses, passaram as fronteiras um milhão de pessoas. Os venezuelanos são agora uma das maiores comunidades deslocadas do mundo.

A maior parte dos refugiados encontra-se na Colômbia, o país com a maior fronteira com a Venezuela.