Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

"Mundo mais perigoso" para o crescimento económico mundial

"Mundo mais perigoso" para o crescimento económico mundial
Tamanho do texto Aa Aa

As tensões comerciais e geopolíticas são agora maiores no mundo. Quem diz são os responsáveis das finanças e dos bancos centrais do G20 que se reuniram em Fukuoka no Japão. Apesar de em comunicado constatarem que o risco sobre o crescimento mundial é agora mais importante, os dirigentes dos 20 países mais desenvolvidos não emitiram qualquer apelo à resolução da guerra comercial Estados Unidos-China.

"Quase todos aqui pensam que as tensões comerciais são uma ameaça ao crescimento económico... todas as organizações internacionais, a maioria dos membros do G20, todos os Estados membros da União Europeia, o Japão, etc. Estamos todos de acordo... Obviamente, nem sempre é a postura dos Estados Unidos", diz Pierre Moscovici, Comissário Europeu para a Economia e Finanças.

Também em Fukuoka, os dirigentes chegaram a acordo sobre a necessidade de se reformar a taxação dos gigantes da internet com a ideia de que empresas como o Facebook e a Google devem ser taxados onde apresentam rendimentos e não onde têm presença física.