A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

"Mundo mais perigoso" para o crescimento económico mundial

"Mundo mais perigoso" para o crescimento económico mundial
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

As tensões comerciais e geopolíticas são agora maiores no mundo. Quem diz são os responsáveis das finanças e dos bancos centrais do G20 que se reuniram em Fukuoka no Japão. Apesar de em comunicado constatarem que o risco sobre o crescimento mundial é agora mais importante, os dirigentes dos 20 países mais desenvolvidos não emitiram qualquer apelo à resolução da guerra comercial Estados Unidos-China.

"Quase todos aqui pensam que as tensões comerciais são uma ameaça ao crescimento económico... todas as organizações internacionais, a maioria dos membros do G20, todos os Estados membros da União Europeia, o Japão, etc. Estamos todos de acordo... Obviamente, nem sempre é a postura dos Estados Unidos", diz Pierre Moscovici, Comissário Europeu para a Economia e Finanças.

Também em Fukuoka, os dirigentes chegaram a acordo sobre a necessidade de se reformar a taxação dos gigantes da internet com a ideia de que empresas como o Facebook e a Google devem ser taxados onde apresentam rendimentos e não onde têm presença física.