A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Operação de retirada do barco naufragado no Rio Danúbio

Operação de retirada do barco naufragado no Rio Danúbio
Direitos de autor
REUTERS/Marko Djurica
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Esta manhã, uma grua retirou lentamente os destroços do barco naufragado no Rio Danúbio, no mês passado. A operação envolveu mergulhadores e vários meios técnicos e de segurança.

O naufrágio provocou 28 mortos. Oito pessoas ainda estão desaparecidas. A bordo estavam turistas sul-coreanos e membros da tripulação. As operações de busca, compostas por mergulhadores húngaros e sul-coreanos, foram prejudicadas pelas fortes correntes do rio.

A investigação aberta pelas autoridades húngaras procura perceber as circunstâncias em que o navio "Sereia" colidiu com um barco de turismo, durante uma manobra, debaixo de fortes chuvas. Foi o pior desastre no Danúbio dos últimos cinquenta anos.

"Nas últimas duas semanas, centenas de pessoas vieram até às margens do rio Danúbio, colocar coroas de flores e velas... numa homenagem a todos os que perderam a vida neste trágico acidente", explica o repórter da euronews, Karoly Szilag.

O exterior da embaixada da Coreia do Sul transformou-se também num local de homenagem às vítimas deste acidente. A investigação está em andamento e o capitão da embarcação foi preso. O homem ucraniano, de 64 anos, é suspeito de comportamento negligente e de ter colocado os turistas em perigo. Os advogados de defesa garantem que o capitão não fez nada de errado.