A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Protestos bloqueiam parlamento de Hong Kong

Protestos bloqueiam parlamento de Hong Kong
Direitos de autor
REUTERS/Athit Perawongmetha - Colantoni, Luca
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Hong Kong vive os maiores protestos desde a chamada "revolta dos guarda-chuvas" de há cinco anos. Dezenas de milhares de pessoas cercaram o parlamento do território esta manhã e obrigaram a um adiamento da segunda ronda do debate da lei da extradição, o documento que está no centro da polémica.

A lei passa a permitir a extradição quase automática de pessoas para a China continental, incluindo por dissidência política, ou por acusações de corrupção que são muitas vezes usadas pelo regime chinês para perseguir opositores. A chefe do governo de Hong Kong, Carrie Lam, é o principal alvo dos protestos.

Segundo os opositores, este diploma vai contra os termos do acordo entre o Reino Unido e a China que permitiu a entrega do território, antiga colónia britânica e garante a fórmula conhecida como "um país, dois sistemas", com a independência dos órgãos de soberania honcongueses, incluindo do sistema judicial.