Última hora

Trump confirma a imposição de mais sanções contra o Irão

Trump confirma a imposição de mais sanções contra o Irão
Tamanho do texto Aa Aa

O presidente norte-americano confirmou a imposição de mais sanções contra o Irão. O objetivo, segundo Donald Trump, seria evitar que o país obtenha uma arma nuclear.

Falando este sábado, antes de partir para Camp David, Donald Trump reiterou a possiblidade de ação militar deixando contudo a porta aberta a negociações.

"Se o Irão quer voltar a ser uma nação próspera, podemos até dizer "vamos fazer o Irão grande de novo". Isso faz sentido? Fazer o Irão grande de novo. Por mim, tudo bem. Mas isso não vai acontecer se eles pensarem que dentro de cinco ou seis anos terão uma arma nuclear", afirmou o presidente norte-americano.

Esta semana os Estados Unidos acusaram o Irão de estar por detrás de ataques a petroleiros no estreito de Ormuz.

Na quinta-feira, Trump cancelou um ataque aéreo contra o país depois de forças iranianas terem abatido um drone militar norte-americano.

Este sábado, o chefe da diplomacia iraniana divulgou nas redes sociais imagens que alegadamente mostram que o drone norte-americano se encontrava em águas territoriais iranianas quando foi abatido (ver quadro no canto inferior direito, drone abatido é representado por um quadrado vermelho).

O agudizar de tensões entre Washington e Teerão preocupa a comunidade internacional. A chanceler alemã Angela Merkel afirmou no sábado que a comunidade internacional deveria encontrar uma solução política para o Irão.

No domingo está previsto um encontro em Teerão entre o secretário de estado britânico das relações externas e representantes do governo iraniano.

Prevê-se que o diplomata britânico venha a apelar ao desagravar urgente da atual situação reiterando ainda que o Reino Unido continua a apoiar o acordo nuclear rejeitado por Trump em 2018.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.