Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Argelinos em protesto no Dia da Independência

Argelinos em protesto no Dia da Independência
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A 5 de julho de 1962, a Argélia deixou de ser uma colónia francesa. Seis décadas depois, um grito de independência volta a ecoar pelas ruas, com milhares de argelinos a exigir eleições livres e um governo civil.

O presidente Abdelkader Bensalah apela ao diálogo e propôs a criação de uma entidade para a realização do sufrágio, sem intervenção militar ou do governo.

O governo militar assumiu o poder na Argélia, depois da saída de Abdelaziz Bouteflika, em abril deste ano.

Depois de vários protestos e detenções, os argelinos não acreditam nas intenções de transição para um Estado democrático.

Estão há 20 semanas consecutivas nas ruas de Argel e prometem no parar com as manifestações.