A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

"Brexit" e Trump, dois temas quentes no debate entre Johnson e Hunt

"Brexit" e Trump, dois temas quentes no debate entre Johnson e Hunt
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Se dúvidas houvesse, o debate televisivo que colocou frente-a-frente Boris Johnson e Jeremy Hunt provou que a luta pela liderança do Partido Conservador britânico ainda vai fazer correr muita tinta.

Os dois candidatos trocaram acusações agravadas sempre que se falou Donald Trump e sobre o "Brexit"

"Penso que é muito importante não prever quaisquer circunstâncias em que não consigamos sair da União Europeia (UE) a 31 de outubro. Não quero dar à UE a perspetiva de que possam incentivar a minha renúncia ao recusar-me a chegar a um acordo", sublinhou o antigo chefe da diplomacia britânica e candidato à liderança dos conservadores Boris Johnson.

O rival Jeremy Hunt, que também é secretário de Estado para os Assuntos Externos, acrescentou: "Não gostaria de falar do 31 de outubro como a data do tudo ou nada porque penso que existe o risco de uma eleição e porque o Parlamento já tirou o cenário de não-acordo de cima da mesa."

Sobre a crise diplomática com os EUA e as declarações polémicas em relação ao Presidente Donald Trump por parte do embaixador britânico em Washington também não há alinhamento.

"A escolha dos embaixadores compete ao Governo do Reino Unido e ao primeiro-ministro. Se for primeiro-ministro, o embaixador em Washington mantém-se porque é essa a nossa decisão", disse Jeremy Hunt.

Boris Johnson, por outro lado, ressalvou: "Penso que é absolutamente essencial que os conselhos que os funcionários públicos dão a ministros não sejam divulgados pelos ministros e comentados, se os funcionários públicos estiverem à vontade para dar esse conselho com a imparcialidade que querem."

O debate tem como pano de fundo a escolha do sucessor de Theresa May na liderança do partido Conservador. De acordo com as sondagens, Boris Johnson é favorito.