Embaixador do Reino Unido nos EUA demite-se

Embaixador do Reino Unido nos EUA demite-se
Direitos de autor REUTERS/Carlos Barria/File Photo
Direitos de autor REUTERS/Carlos Barria/File Photo
De  João Paulo Godinho
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Numa breve declaração, o diplomata diz que a sitiuação atual "torna impossível o cumprimento do mandato"

PUBLICIDADE

O embaixador britânico nos EUA, Kim Darroch, apresentou esta quarta-feira a sua demissão, numa carta ao Governo, na sequência do incidente diplomático provocado pela divulgação pública de mensagens confidenciais em que o diplomata acusava a Casa Branca de “incompetente”.

A revelação pelo jornal inglês Sunday Mail, na edição do passado domingo, de telegramas diplomáticos em que o embaixador Kim Darroch se referia ao Governo dos EUA como “incompetente” e “instável” levou o Presidente norte-americano, Donald Trump, a reagir no Twitter, na terça-feira, afirmando que aquele diplomata é “uma pessoa muito estúpida”.

“A situação atual está a tornar-se impossível para continuar a desempenhar o cargo como gostaria”, escreveu Darroch na nota enviada ao Executivo ainda liderado por Theresa May.

A demissão foi já lamentada pela primeira-ministra britânica, que elogiou o ex-embaixador numa intervenção no parlamento.

"Sir Kim Darroch fez uma carreira ao serviço do Reino Unido e temos para com ele uma enorme dívida de gratidão. Um bom governo depende de funcionários públicos que são capazes de dar conselhos sinceros. Quero que todos os nossos funcionários públicos acreditem nisso. E espero que a Câmara reflita sobre a importância de defender os nossos valores e princípios, particularmente quando eles estão sob pressão", declarou.

Numa rara demonstração de sintonia, também o líder da oposição, Jeremy Corbyn, se juntou a May no reconhecimento a Kim Durroch: "Os comentários feitos sobre ele foram muito mais do que injustos e errados. Ele prestou um serviço honroso e deveria ser felicitado por isso. Creio que o parlamento deve unir-se e lamentar profundamente que ele tenha sentido a necessidade de renunciar neste momento."

Além do ataque ao agora ex-embaixador britânico nos Estados Unidos, Trump criticou ainda Theresa May pela forma "tola" como conduziu o processo do Brexit, acrescentando que a governante britânica criou uma "confusão" com a saída do Reino Unido da União Europeia.

(notícia atualizada)

Outras fontes • Reuters / Lusa

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Guerra de palavras entre Trump e Londres

Homem imolou-se no exterior do tribunal onde Donald Trump está a ser julgado

Trump recebeu presidente polaco em Nova Iorque para reunião "amigável"