A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Guerra de palavras entre Trump e Londres

Guerra de palavras entre Trump e Londres
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Foi retirado o convite ao embaixador britânico nos Estados Unidos para o jantar que o presidente Donald Trump ofereceu ao Emir do Qatar. Trump criticou Kim Darroch, nas redes sociais, chamando-lhe, nomeadamente, "tolo pomposo" e criticou novamente a primeira-ministra britânica.

Críticas que não agradaram a Jeremy Hunt, que disputa o lugar de May na liderança do Partido Conservador e da chefia do Governo britânico. No Twitter, Hunt considerou os comentários de Trump "desrespeitosos" para a primeira-ministra e para o Reino Unido. E defendeu que os aliados "têm de mostrar respeito".

O Departamento de Estado nega ter recebido ordens para cortar os contactos com a embaixada do Reino Unido.

"Temos uma relação incrivelmente especial e estratégica com o Reino Unido, que já dura há muito tempo. E é maior do que qualquer indivíduo, do que qualquer governo. Resistiu à passagem do tempo e vai continuar a fazê-lo", vincou a porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Morgan Ortagus.

As relações entre Trump e Londres ficaram tensas, depois de terem sido divulgados na imprensa e-mails confidenciais do embaixador britânico em Washington, em que descrevia a Administração Trump como inepta e disfuncional.