Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Guerra de palavras entre Trump e Londres

Guerra de palavras entre Trump e Londres
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Foi retirado o convite ao embaixador britânico nos Estados Unidos para o jantar que o presidente Donald Trump ofereceu ao Emir do Qatar. Trump criticou Kim Darroch, nas redes sociais, chamando-lhe, nomeadamente, "tolo pomposo" e criticou novamente a primeira-ministra britânica.

Críticas que não agradaram a Jeremy Hunt, que disputa o lugar de May na liderança do Partido Conservador e da chefia do Governo britânico. No Twitter, Hunt considerou os comentários de Trump "desrespeitosos" para a primeira-ministra e para o Reino Unido. E defendeu que os aliados "têm de mostrar respeito".

O Departamento de Estado nega ter recebido ordens para cortar os contactos com a embaixada do Reino Unido.

"Temos uma relação incrivelmente especial e estratégica com o Reino Unido, que já dura há muito tempo. E é maior do que qualquer indivíduo, do que qualquer governo. Resistiu à passagem do tempo e vai continuar a fazê-lo", vincou a porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Morgan Ortagus.

As relações entre Trump e Londres ficaram tensas, depois de terem sido divulgados na imprensa e-mails confidenciais do embaixador britânico em Washington, em que descrevia a Administração Trump como inepta e disfuncional.