Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Morreu o símbolo do debate sobre a eutanásia em França

Morreu o símbolo do debate sobre a eutanásia em França
Direitos de autor
REUTERS/Charles Platiau
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

.O caso que levantou a polémica sobre a morte assistida em França chegou ao fim.

Vincent Lambert morreu na manhã desta quinta-feira, no hospital da cidade de Reims, onde estava internado em morte cerebral.

O caso arrastou-se por mais de uma década.

Os pais, católicos, são contra a eutanásia. Por outro lado, a mulher, cinco dos seis irmãos e o sobrinho acreditam que Lambert não queria viver em estado vegetativo.

François Lambert disse aos jornalistas que a morte do tio é um momento de “racionalidade” em todo este processo.

“Isto era o que esperávamos há anos e estávamos prontos há anos. Finalmente, um pouco de racionalidade, voltámos ao nível do racional. Vincent estava em estado vegetativo e ele não teria querido viver assim. Por respeito ao meu tio, tivemos que parar de mantê-lo vivo neste estado e agora ele já não está nessa situação. Partiu nas melhores circunstâncias, dentro do possível, e espero que descanse em paz”.

Este domingo, o pai de Vincent falou de um “assassinato em curso” mas declarou que estava ao lado da mulher na decisão de não recorrer a mais nenhuma instância jurídica para forçar os médicos a manter o filho vivo