A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Oposição protesta em Moscovo

Oposição protesta em Moscovo
Direitos de autor
REUTERS/Maxim Shemetov
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Mais de 25 pessoas foram detidas este domingo em Moscovo num protesto para exigir que os candidatos da oposição sejam incluídos nos boletins de voto nas eleições municipais de setembro.

A Comissão eleitoral russa anulou as candidaturas. Justificou a decisão dizendo que não têm assinaturas necessárias.

Este domingo, mais de 2 mil pessoas saíram à rua, num protesto não autorizado pela polícia.

Dmitry Gudkov, um dos candidatos da oposição à Câmara de Moscovo, diz que continuam a "recolher assinaturas, faça chuva ou faça sol" e mostra-se indignado pela insinuação de que que as assinaturas entregues são falas. Pergunta diretamente aos manifestantes se concordam e recebe de resposta um redondo não.

Lyubov Sobol, também candidata da oposição, diz que estão a roubar-lhes as eleições e o futuro e aponta o dedo ao atual presidente da câmara Sergei Syemonovich Sobyanin.

As manifestações não são apenas pela Câmara de Moscovo, mas contra Vladimir Putin e os seus apoiantes. Já não é a primeira vez que candidatos da oposição são impedidos de concorrer às eleições. O caso mais mediático terá sido de Alexei Navalny, impedido de concorrer às presidenciais do ano passado devido a uma pena suspensa.