A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

As rochas que chegaram da Lua

As rochas que chegaram da Lua
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O estudo sobre a composição da Lua deu um "salto gigantesco" depois da missão Apolo 11. Os cientistas da NASA passaram a contar com um objeto precioso: amostras de rocha lunar.

A Euronews falou com um desses cientistas. Em 1971, o professor Giovanni de Maria começou as primeiras experiências com o material que dois anos antes tinha chegado da Lua.

"Há 50 anos, graças ao primeiro voo espacial à Lua, tivemos acesso a algumas amostras de rocha lunar. E eu tive a ideia de as usar no estudo da “nebulosa primordial”, de onde os corpos solares sólidos vêm. A criação do sistema solar aconteceu há quase quatro mil milhões de anos, quando o planeta terra e os outros planetas foram criados. A ideia de vaporizar uma amostra lunar permitiu a compreensão da “nebulosa primordial”, de onde vêm todos os planetas, e estudar a composição de moléculas. Eu era cético antes de submeter minha ideia à NASA - e pensei que eles me podiam enviar para uma clínica de saúde mental! A minha ideia era destruir uma amostra lunar. Por que é que eu escolhi uma amostra lunar em vez de uma amostra terrestre? Como estas amostras não tinham sido alteradas pelas condições meteorológicas, eram representativas da situação primordial real".

Os astronautas da missão Apollo, que estiveram na na Lua entre 1969 e 1972, trouxeram quase 400 quilos de rochas lunares, pedras, areia e poeira.