EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Noheda, a 'Pompeia de Espanha', abre finalmente ao público

Noheda, a 'Pompeia de Espanha', abre finalmente ao público
Direitos de autor 
De  João Paulo Godinho
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A vila romana ostenta o maior mosaico figurativo do antigo império, com mais de três milhões de peças e dezenas de mármores distintos.

PUBLICIDADE

A vila romana de Noheda, na província de Cuenca, em Castilla-La Mancha (Espanha), abriu o sítio arqueológico a visitas ao público até ao final de agosto.

Aqui é possível ver o maior mosaico figurativo dos tempos do antigo império romano, com mais de três milhões de peças e dezenas de mármores diferentes. Apesar de ter sido descoberto há 35 anos por acaso, quando uma família realizava tarefas agrícolas no local, ainda está quase tudo por desvendar em Noheda.

"O sítio arqueológico de Noheda pode ser um dos que tem mais potencial em Castilla-La Mancha. Não só aqui, mas também a nível nacional e internacional. Por isso, quisemos estar aqui para acompanhar estas jornadas de abertura em que não se interrompem os trabalhos", disse a Secretária da Cultura do Governo regional, Rosa Ana Rodríguez, acrescentando: "Aliás, esta é uma forma de reconhecimento do trabalho dos arqueólogos".

Os trabalhos de escavação só começaram há cinco anos e apenas cinco por cento da área foi escavada. Para a demora nos trabalhos pesou a longa batalha judicial sobre a propriedade da área em que se encontram os achados arqueológicos e que cobre cerca de dez hectares de terreno.

As visitas são gratuitas e decorrem todos os dias até ao final de agosto, mas precisam de reserva na Internet.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

ABBA World, uma nova exposição em Malmö

No Museu da Comida Nojenta em Berlim há iguarias para (mesmo) todos os gostos

Depois de Avdiivka, russos apontam a Selydove. "São mais de 30 bombardeamentos por noite"