EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Grupo de Lima quer solução pacífica para a Venezuela

Grupo de Lima quer solução pacífica para a Venezuela
Direitos de autor 
De  Luis Guita
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Chefe da diplomacia argentina diz que o Grupo está "comprometido em alcançar uma solução por meios pacíficos" e reitera a condenação do que identificam como "regime ilegítimo e ditatorial" de Maduro.

PUBLICIDADE

Grupo de Lima afirma que a solução para a Venezuela deve ser alcançada por "meios pacíficos".

Após reunião na Argentina, os ministros dos Negócios Estrangeiros dos países que compõem o Grupo reiteraram a condenação do que identificaram como "regime ilegítimo e ditatorial" de Nicolás Maduro e defenderam o compromisso com uma solução "pacífica".

O Grupo quer que o relatório de Michelle Bachelet, que refere "graves violações de direitos" na Venezuela, seja discutido no Conselho de Segurança da ONU.

"Os países do Grupo de Lima pedem que o relatório da Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos (Michelle Bachelet) seja discutido pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas e por outras organizações internacionais," declarou o ministro dos Negócios Estrangeiros da Argentina, Jorge Faurie.

À décima quinta reunião, o Grupo. voltou a defender o trabalho do líder do Parlamento venezuelano, Juan Guaidó, como presidente interino.

"Neste momento, estamos comprometidos em alcançar uma solução por meios pacíficos (...) O uso da força será sempre uma opção para o momento apropriado," adiantou Jorge Faurie.

O encontro aconteceu ao mesmo tempo em que se sabia que os Estados Unidos tinham dado a Maduro um "prazo curto".para deixar o poder,

O chefe da diplomacia argentina disse que essa questão não fez parte das conversações e ressaltou o comprometimento com uma solução pacífica.

O Grupo de Lima é composto pela Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Honduras, México, Panamá, Paraguai, Peru, Guiana e Santa Lucia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Houthis reivindicam ataques a 3 navios nas últimas 24 horas

ONU diz que podem ter sido cometidos crimes de guerra na operação de resgate em Gaza

Conselho de Segurança da ONU aprova resolução dos Estados Unidos para um cessar-fogo em Gaza