A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

O retiro grego de Boris Johnson: "Ele adora o meu 'spetsofai'"

O retiro grego de Boris Johnson: "Ele adora o meu 'spetsofai'"
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Há cerca de vinte anos, Stanley Johnson, o pai do novo primeiro ministro do Reino Unido, comprou uma casa de férias na Grécia.

O filho, Boris, é contra a restituição das estátuas do Pártenon, conhecidas como "os mármores de Elgin", e nem a antiga ministra da Cultura grega, Melina Merkouri, conseguiu convence-lo a mudar de ideias.

"Bojo", como também é apelidado o sucessor de Theresa May, é, no entanto, um apaixonado pela Grécia Antiga e uma visita recorrente da vila de Horto, por onde gosta de desfrutar das belezas naturais da região Pélion do Sul.

O restaurante da senhora Nikoleta Koutlagka é uma das escalas habituais nos retiros do antigo ministro dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido.

Embora não saiba falar inglês, a cozinheira, de 65 anos, tem a certeza de que Boris Johnson gosta do que ela lhe costuma preparar.

"Temos recebido o novo primeiro-ministro britânico várias vezes. É um cavalheiro. Muito educado e muito aberto com os locais e os turistas. Ele adora a minha comida. Em especial o meu 'spetsofai', um prato típico feito de salsichas da região e pimentos num molho rico de tomate, e também gosta de cordeiro assado no forno. Aliás, o senhor Johnson trata-me por 'mestre de cozinha'", diz-nos Nikoleta Koutlagka.

A empresária confessou inclusive à Euronews o que chegou a comentar em privado com o agora homem forte do Governo britânico: "Falei-lhe do cabelo, que tinha longo e farfalhudo. Ele riu-se e eu disse-lhe: 'se fosse uma mulher, seria uma boneca muito bonita. Cmo a 'Barbie'."

A presença de Boris Johnson também sempre interessou a imprensa local. Os jornalistas seguem-no pela região e tiram-lhe muitas fotos.

Nos últimos anos, Archimedis Kareklidis, editor do jornal Magnesia, esteve pelo menos três vezes com Boris Johnson.

"A família Johnson passou muitos verões aqui. Desenvolveram uma relação especial com a vila de Horto e com a região de Pélion do Sul. São vistos quase como residentes locais. É por isso que nem precisam de proteção policial quando passeiam por aqui", revela o jornalista.

Os habitantes de Pélion garantem-nos que o novo primeiro-ministro britânico gosta de festivais de música tradicional grega.

Por isso, fomos a um onde descobrimos alguns britânicos residentes na Grécia. À Euronews, a emigrante Caroline Davison diz esperar muito de Boris Johnson enquanto líder do governo do Reino Unido.

"É um homem de ações e conquistas. Está sempre em movimento. Um pouco como os gregos, mas eu gosto dele. Gosto mesmo. É um sopro de ar fresco. É o que precisávamos. As coisas tinham estagnado um pouco nos últimos anos. A Theresa May fez o melhor, tenho muito respeito por ela, mas não conseguiu cumprir a tarefa. Agora há muitas promessas, mas espero, e cruzo os dedos, para que Boris tenha sucesso", deseja Caroline Davison.

O correspondente da Euronews na Grécia, Apostolos Staikos, não conseguiu apurar se Boris Johnson vai ter tempo neste verão para visitar Pélion do Sul.

"O 'brexit' vai certamente mantê-lo ocupado, mas aqui, os locais, esperam ter em breve a possibilidade de o poderem receber agora enquanto primeiro-ministro do Reino Unido", conclui o nosso enviado especial a Horto.