A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

"Deitar facas no lixo pode salvar vidas"

"Deitar facas no lixo pode salvar vidas"
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

"Mais polícia. Menos facas." Os Ragga Twins vestem a camisola da campanha contra o porte de armas brancas no Reino Unido e pela recolha de facas de cozinha em excesso.

euronews
Os Ragga Twins fizeram uma música para a campanha "Deitar facas no lixo pode salvar vidas"euronews

Os rappers usam a música para sensibilizar a população: deitar facas para o lixo pode salvar vidas.

Courtney Barrett explica que o objetivo é "tentar tirar das ruas o maior número de facas possível" e "sensibilizar as pessoas para os perigos de ter e transportar facas."

Os crimes com armas brancas continuam a crescer no Reino Unido.

Só em Inflaterra e no País de Gales aumentaram 8% num ano. Uma informação do relatório criminal do gabinete de estatítica britânico. De abril de 2018 até março deste ano, a polícia registou mais de 47 mil incidentes com armas brancas - o valor mais alto desde que há registos. Um terço destas agressões ocorreu em Londres. Desde janeiro, mais de 30 pessoas morreram na capital britânica, vítimas de esfaqueamento,

Reece Bamgbose foi atacado há quatro anos no sul da capital britânica. Sobreviveu sem mazelas, mas diz que ainda hoje olha por cima do ombro com receio.“O meu irmão fazia parte de um gang e basicamente fui apanhado no meio. Estava a sair de casa para ir às compras, como num dia normal. Quando virei a esquina, três rapazes atacaram-me. Consegui fugir, mas um deles seguiu-me deu-me uma facada na perna," conta.

Assistentes sociais e ativistas que trabalham todos os dias com atacantes e vítimas de crimes com arma branca dizem que não há uma razão para o aumento destes crimes em Londres e por todo o Reino Unido. Pode estar ligado a muitas questões: desigualdades sociais, falta de acesso a cuidados de saúde mental ou falta de polícia nas ruas