A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Hong Kong: Manifestantes semeiam caos nos transportes públicos

Hong Kong: Manifestantes semeiam caos nos transportes públicos
Direitos de autor
REUTERS/Kim Kyung-Hoon
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A polícia de Hong Kong recorreu ao gás lacrimogéneo para dispersar manifestantes em dia de greve geral. A manhã desta segunda-feira ficou marcada por momentos de tensão e o caos instalou-se em pontos críticos da cidade.

Várias estações de metro foram bloqueadas, total ou parcialmente, mas também se registaram engarrafamentos. Com o restabelecimento gradual de alguns serviços de transporte rodoviário e ferroviário, centenas de milhares de manifestantes voltaram a espalhar-se e os protestos degeneraram novamente em confrontos com a polícia de choque.

Nos aeroportos registaram-se atrasos e cancelamentos de centenas de voos internacionais.

No terreno, reclamam-se, entre outras coisas, reformas para mais abertura democrática, num braço-de-ferro com a chefe do Executivo, pró-Pequim, que persiste.

Carrie Lam, acusou, esta segunda-feira, os manifestantes de tentar destruir Hong Kong e recusa demitir-se, assegurando o compromisso do Governo em manter a lei e a ordem.

A China ainda não interveio mas disse que os protestos têm de parar.