A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Ocean Viking resgata mais migrantes

Ocean Viking resgata mais migrantes
Direitos de autor
Médicos Sin Fronteras
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Uma semana no mar, terceiro resgate do Ocean Viking que recuperou 81 migrantes num barco de borracha. São já 251 pessoas a bordo da embarcação da SOS Méditerranée e dos Médicos Sem Fronteiras.

"Muitos deles vêm com ferimentos graves e cicatrizes. Muito foram extorquidos e sofreram abusos. Passaram por condições muito difíceis e horríveis. Aquilo que sabemos é que não vamos devolvê-los à Líbia", explica Raquel González, dos Médicos Sem Fronteiras.

Embora o Ocean Viking tenha comida e combustível para 4 a 5 dias, tudo depende do estado das pessoas a bordo. Continuará a navegar se for possível resgatar mais migrantes. Enquanto isso, tentam encontrar portos abertos.

"Sim, estabelecemos contacto com as autoridades marítimas dos países mais próximos. Logicamente, informamos a Itália, Malta e a Líbia sobre os resgates. Não estamos a pedir portos específicos, seja nem Espanha, França ou Itália Sim, o que estamos a pedir é que a União Europeia esteja de acordo em qual é o porto mais seguro. E também pedimos que seja criado um mecanismo de desembarque e de recolocação dentro da UE, algo que é estável e da saída uma essas pessoas", afirma Raquel González.

O navio da ONG espanhola Open Arms encontra-se na mesma situação há 10 dias. As 160 pessoas aguardam autorização para desembarcar num porto seguro da UE após as recusas da Itália e de Malta. A situação psicológica diminui, a comida e a água começam a escassear. Em caso de emergência consideram atracar num porto mesmo sem autorização.