A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Escalada de violência em Hong Kong

Escalada de violência em Hong Kong
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Em Hong Kong, 600 pessoas já foram detidas desde o início dos protestos.

O décimo fim-de-semana consecutivo de confrontos ficou marcado com a intervenção da polícia em várias estações de metro da cidade. Os agentes lançaram gás lacrimogéneo e prenderam dezenas de manifestantes.

Nas ruas, foram bloqueadas várias zonas de comércio e os locais onde estão concentradas as sedes de instituições públicas.

Pequim diz que criminosos e agitadores estão a provocar o caos encorajados por potências estrangeiras "interferentes", incluindo a Grã-Bretanha.

Esta segunda-feira, sob pressão da China, a companhia aérea Cathay Pacific alertou os funcionários para o risco de demissão se "apoiarem ou participarem em manifestações ilegais".