A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Matteo Salvini recusa entrada de Open Arms em águas italianas

Matteo Salvini recusa entrada de Open Arms em águas italianas
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O Open Arms está mais perto de entrar em águas italianas. O Tribunal Administrativo Regional de Lácio suspendeu a proibição levantada ao navio humanitário com 147 pessoas a bordo há duas semanas.

No entanto, o ministro italiano do Interior já avisou: nenhum porto no país vai abrir as portas à entrada de migrantes.

"Vejam em que país estranho vivemos - um juiz de um tribunal administrativo da região de Lácio quer dar luz verde a um navio estrangeiro cheio de migrantes para desembarcar em Itália. Nas próximas horas, vou assinar novamente um mandado com meu "não", porque não quero ser cúmplice de traficantes de seres humanos", afirmou Matteo Salvini.

O desembarque dos migrantes está agora nas mãos do governo italiano, o que pode significar mais obstáculos ao desfecho do processo. No entanto, para já, a decisão do tribunal é uma pequena vitória para a tripulação do Open Arms.

"Deitámos abaixo o decreto de segurança de Salvini que nos proibia de entrar em águas italianas sob ameaça de confiscar o nosso barco e sermos multados [...] O tribunal determinou que devíamos desembarcar mas não especificou em que porto, portanto cabe agora ao governo italiano responder à justiça", declarou o fundador da organização Proactiva Open Arms, Oscar Camps.

A tripulação do Open Arms ruma agora em direção à ilha de Lampedusa, onde pretende alegar motivos médicos para retirar todos os migrantes do navio.