Última hora

Espanha desmente acordo com Itália para desembarque do Open Arms em Maiorca

Espanha desmente acordo com Itália para desembarque do Open Arms em Maiorca
Direitos de autor
REUTERS TV
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O Governo espanhol já desmentiu uma informação avançada pela ONG Open Arms , que afirmou em comunicado que Itália e Espanha teriam chegado a acordo para desembarcar os migrantes a bordo a bordo da embarcação na ilha espanhola de Maiorca, que está a três dias de navegação do ponto onde o navio de resgate se encontra, junto à ilha italiana de Lampedusa..

A afirmação da organização humanitária surgiu num momento em que a tensão é muito elevada a bordo do barco espanhol de resgate.

Há 17 dias que a embarcação aguarda autorização para desembarcar 107 migrantes na ilha italiana de Lampedusa.

Em desespero, este fim-de-semana, alguns migrantes saltaram para a água a fim de alcançarem Lampedusa a nado.

"Lutas... ataques de ansiedade, pânico... O que é que é necessário? O que é que é preciso que aconteça? Mortos? Aqueles que não morreram no mar têm que morrer a bordo do Open Arms? É isso que é preciso? Espero que os responsáveis tomem medidas", afirma o fundador da ONG Open Arms, Oscar Camps, descrevendo a situação que se vive a bordo.

No sábado, o ministro italiano do interior, Matteo Salvini, cedeu às pressões e aceitou o desembarque de 27 menores não acompanhados. A decisão seguiu-se a uma carta do primeiro-ministro italiano Giuseppe Conte na qual este exigia o desembarque dos menores.

Antes, o primeiro-ministro espanhol Pedro Sánchez autorizou o regresso da embarcação ao porto de Algeciras. A embarcação contudo recusou o regresso a Algeciras afirmando ser "inviável" pois implica cinco dias de viagem.

O conflito causou fricções entre Salvini e as autoridades espanholas.

"O primeiro-ministro espanhol deu a indicação de um porto seguro espanhol porque Salvini é um tipo feio e mau rapaz, Salvini é racista e mesmo irresponsável... um pouco de tudo. Após 17 dias, esta embarcação propriedade de uma ONG espanhola, que esta manhã me chamou de miserável... este miserável ministro Salvini... Nas últimas horas vimos um pouco de tudo desta embarcação: uma vergonha", reagiu o ministro italiano do Interior, Matteo Salvini, que respondeu através das redes sociais.

No sábado à noite, a guarda costeira italiana intercetou uma embarcação de seis metros que transportava 57 migrantes e se encontrava ao largo de Lampedusa. O grupo foi transferido para duas embarcações e transportado para a ilha.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.