EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

G7: Visita surpresa do Irão

G7: Visita surpresa do Irão
Direitos de autor 
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O Presidente francês, Emmanuel Macron, reuniu-se com o ministro dos Negócios Estrangeiros do Irão, Mohamad Javad Zarif, e, segundo fontes do Palácio do Eliseu, foi um encontro “positivo”.

PUBLICIDADE

Os líderes do G7 foram, este domingo, apanhados de surpresa com a chegada a Biarritz, no sudeste de França, do chefe da diplomacia iraniana.

O Presidente francês, Emmanuel Macron, reuniu-se com o ministro dos Negócios Estrangeiros do Irão, Mohamad Javad Zarif, e, segundo fontes do Palácio do Eliseu, foi um encontro “positivo”.

A reunião ocorreu à margem da cimeira, de três dias, dos sete países mais desenvolvidos do mundo tem lugar este fim naquela cidade francesa.

A presidência gaulesa adiantou que o encontro teve como principal tema o acordo nuclear iraniano.

A questão continua a dividir os líderes europeus e os Estados Unidos da América, apesar dos esforços de Emmanuel Macron para tentar salvar o acordo nuclear iraniano, enfraquecido pela retirada dos Estados Unidos, em 2015, e pela reintrodução de sanções.

"Esta discussão sobre o Irão identificou duas linhas de força comuns: primeiro, nenhum membro do G7 quer que o Irão obtenha armas nucleares, segundo, todos os membros do G7 estão profundamente comprometidos com a estabilidade e a paz na região. Portanto, não querem tomar medidas que possam prejudicá-la", assegurou Emmanuel Macron.

Além da questão iraniana, durante a cimeira, os líderes dos sete países mais industrializados do mundo discutiram sobre os problemas ambientais, em especial, relativos aos incêndios na Amazónia, ao conflito na Síria, à situação global de segurança e às tensões comerciais, em especial entre os Estados Unidos e a China.

No sábado, o Presidente francês, Emmanuel Mácron, e o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, pediram que haja uma trégua no conflito comercial entre os dos países, devido às consequências negativas para a economia mundial

Donald Trump aproveitou o evento para estabelecer acordos bilaterais com alguns dos países presente.

No Twitter, o presidente norte-americano anunciou ter estabelecido ter sido alcançado um acordo de princípio para um "acordo comercial muito grande" com o Japão.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Biden apela à libertação de jornalistas no jantar dos correspondentes de imprensa

Mike Pence: "A maioria dos norte-americanos acredita no nosso papel de líderes do mundo livre"

Homem imolou-se no exterior do tribunal onde Donald Trump está a ser julgado