A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Projecto europeu aposta em robôs para facilitar trabalho agrícola

Projecto europeu aposta em robôs para facilitar trabalho agrícola
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Será que a nova geração de robôs pode facilitar o trabalho dos agricultores e tornar a agricultura mais eficiente e sustentável do ponto de vista ambiental?

Um dos riscos da agricultura industrial é o desperdício de água, de pesticidas e de fertilizantes, com consequências pesadas para a saúde e o ambiente. Para resolver o problema, o projeto europeu Pantheon aposta na agricultura de precisão. "A agricultura de precisão permite efetuar tratamentos no momento certo e nas quantidades certas, em função das necessidades da planta, algo que não acontece hoje na agricultura convencional", sublinhou Valerio Cristofori, professor de Horticultura na Universidade de Tuscia, em Itália.

A tecnologia ao serviço do agricultor

As necessidades de cada árvore são identificadas com a ajuda de um robô. Em Itália, um protótipo desenvolvido no âmbito do projeto europeu Pantheon recolhe dados num pomar. "Recolhemos dados com um scanner a laser para realizar uma reconstrução geométrica 3D e usamos uma câmara multiespectral e uma câmara de alta resolução para fazer uma avaliação fisiológica e sanitária", explicou Renzo Fabrizio Carpio, engenheiro robótico na Universidade de Roma III.

Robô em atividade

Decidir o momento da colheita em função dos dados

Os dados recolhidos pelo robô são enviados para um computador central. Os agricultores têm acesso a esses dados através de uma interface simplificada e podem tomar decisões em função do estado das plantas e de outros dados como as previsões do tempo. "No futuro, poderemos visualizar um modelo 3D de cada árvore com os tratamentos recomendados, poda, rega ou fertilização e todo o histórico de cada planta", disse Silvia Samà, programador da Sigma Consulting, empresa associada ao projeto.

Com base em algoritmos, os investigadores programaram o robô para marcar os ramos que precisam de ser podados. "Trata-se de marcar os ramos que podem ser muito pequenos. Trabalhámos bastante para criar o algoritmo para ter em conta o vento, a posição da árvore, a posição do robô e todas as incertezas identificadas e que podemos simular", contou Flavio Palmeri, estudante de engenharia de automação na Universidade Roma III.

Protótipo do robô

Robô facilita trabalho manual

Os trabalhadores agrícolas terão de realizar a poda manualmente, mas, o robô deverá facilitar a tarefa. "Este tipo de procedimento onde o robô deve marcar os ramos que devem ser podados pode ser uma grande vantagem para os agrónomos, torna as plantas facilmente identificáveis. Mesmo um agrónomo com pouca experiência pode determinar imediatamente quais os ramos que devem ser podados o que facilita a poda", referiu Pasquale Peluso, engenheiro de automação na Universidade Roma III.

Diminuir o desperdicio através da tecnologia

No âmbito do projeto Pantheon, os investigadores da Universidade Livre de Bruxelas e da Universidade de Trier estão a desenvolver um drone autónomo com câmaras que permitem determinar as necessidades de irrigação, identificar doenças e prever o melhor momento da colheita. "Os atores principais na indústria da pastelaria estão certamente interessados neste tipo de tecnologia porque podem aumentar a qualidade da produção e minimizar o impacto ambiental, algo em que os grandes atores da indústria têm mostrado interesse", Andrea Gasparri, coordenador do projecto Pantheon.

Drone autónomo para determinar necessidades de irrigação