Última hora

Escolas de música de Juan Diego Flórez ajudam crianças no Peru

Escolas de música de Juan Diego Flórez ajudam crianças no Peru
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A estrela da ópera peruana Juan Diego Floréz ajuda milhares de crianças desfavorecidas, no Peru, graças a uma rede de escolas de música onde cada criança pode aprender um instrumento.

O projeto pedagógico peruano inclui uma orquestra chamada Sinfonia pelo Peru composta pelas crianças e jovens que frequentam as várias escolas. Aos 15 anos, Matías Montalván reconhece que a música mudou completamente a sua vida. "A Sinfonia pelo Peru é a minha família, o meu futuro, o sítio onde aprendi a ser melhor pessoa e melhor músico. Era vítima de bullying na escola. A sinfonia mudou completamente a minha vida", contou à euronews Matías Montalván, jovem peruano que aprendeu a tocar violino.

A orquestra como uma segunda casa

"Para mim, a orquestra é uma segunda casa e uma oportunidade para ter um futuro melhor. Eu era uma rapariga muito tímida, sempre com a cabeça para baixo. O meu pai é idoso, está reformado e somos pobres. Tocar música e concentrar-me na orquestra, ajuda a libertar-me dos problemas. A música é tão extraordinária, com ela tudo é possível"", afirmou Nicole Revoredo, contrabaixista de 17 anos.

O poder de transformação da música

A euronews falou com o tenor peruano Juan Diego Flórez sobre os objetivos do projeto que ajuda crianças em risco. "A missão da Sinfonia pelo Peru é melhorar e transformar a sociedade graças ao poder da música. Agora sei que a música pode mudar a vida das crianças mais pobres e mais desfavorecidas", afirmou Juan Diego Floréz. "Há muitas histórias pessoais. Certas crianças contam-me que a vida delas é muito difícil e querem ficar aqui e dormir na orquestra", acrescentou o artista peruano.

Graças à música, há redução da agressividade da ordem dos 30%, um aumento da criatividade de 20% e um aumento do desempenho escolar de 34%.

Na prática, mais de oito mil crianças e jovens peruanos vindos de bairros pobres ensaiam todos os dias, durante três horas, nas várias escolas de música do projeto, chamadas núcleos. Estudos realizados entre os alunos dos núcleos revelam uma redução da agressividade da ordem dos 30%, um aumento da criatividade de 20% e um aumento do desempenho escolar de 34%. Por outro lado, a música tem vindo a melhorar a auto-estima das crianças, diminuindo a violência no contexto familiar.

"Os núcleos são abrigos, são oásis de paz, de felicidade e de esperança", explicou Juan Diego Floréz.

Além da aprendizagem musical, as escolas de música de Juan Diego Floréz transmitem valores para ajudar as crianças a progredirem na vida. "Um dos valores que aprendemos e que é muito importante é a solidariedade", contou Matías Montalván. Por seu turno, Nicole Revoredo afirma que a música lhe ensinou "a pontualidade, o respeito" e a importância do "trabalho de equipa".

O artista peruano incita os jovens a trabalharem muito. "É preciso continuar porque, na música, a única forma de conseguir algo é através da prática", sublinhou Juan Diego Floréz.

Objetivo: um milhão de crianças nas escolas de música

O projeto educativo de Floréz deu origem a vários grupos de música compostos por crianças e jovens. A Sinfonia pelo Peru é a orquestra principal do projeto. "Quando nos olhamos nos olhos e vemos a música e a energia a fluir entre nós, às vezes, choramos, às vezes rimos. São momentos mágicos. As crianças são a coisa mais importante na minha vida", confessou Hugo Carrio, diretor artístico do projeto.

No verão, a Sinfonia pelo Peru tocou na praça principal de Lima, diante de quase 20 mil pessoas. "O meu sonho é que a sinfonia continue a crescer. Gostaria de chegar ao milhão de crianças. Sei que é ambicioso mas o meu objetivo é um milhão", conclui o cantor peruano.

A Sinfonia pelo Peru deverá tocar no Dubai em 2020 e no Carnegie Hall, em Nova Iorque, em 2021.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.