A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Irão aviva enriquecimento de urânio

Irão aviva enriquecimento de urânio
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Num dia de grande tensão entre Estados Unidos da América (EUA) e Irão, o Presidente Hassan Rouhani confirmou que o país vai acelerar o enriquecimento de urânio.

"Testemunharemos progressos da pesquisa e desenvolvimento no campo das centrifugadoras, vários tipos de novas centrifugadoras, e o que for necessário para o enriquecimento de urânio. O que será desenvolvido pela nossa Organização de Energia Atómica," revelou o Presidente do Irão, Hassan Rouhani.

O anuncio surgiu após os EUA reforçarem as sanções contra o Irão e anunciarem uma recompensa de 15 milhões de dólares para quem interromper as operações financeiras da Guarda Revolucionária do Irão.

"Demos este passo porque a Guarda Revolucionária do Irão opera mais como uma organização terrorista do que como um governo,"afirmou o conselheiro dos EUA para o Irão, Brian Hook.

O Presidente do Irão, Hassan Rouhani, concedeu à Europa dois meses para salvar o acordo nuclear de 2015, do qual o Presidente Donald Trump retirou os EUA.

As sanções de Donald Trump, para tentar forçar o Irão a voltar à mesa de negociações e criar um outro acordo, estão a ter um efeito paralisante.

O Presidente francês, Emmanuel Macron, tem tentado aliviar a tensão, mas uma proposta de oferecer 13,6 mil milhões de euros ao Irão em linhas de crédito, se o país voltar ao pleno cumprimento do acordo, foi rejeitada por Washington.

De recordar que, em resposta à saída dos EUA do acordo, o Irão já abandonou dois compromissos essenciais ao acordo nuclear de Viena.