A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Mais onze mulheres acusam Plácido Domingo de assédio sexual

Mais onze mulheres acusam Plácido Domingo de assédio sexual
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Mais onze mulheres denunciaram terem sido vítimas de assédio sexual por parte de Plácido Domingo, o cantor lírico espanhol. As novas denúncias foram feitas à Associated Press, agência que expôs as primeiras acusações a 13 de agosto deste ano.

No total, são 20 as mulheres que acusam o cantor lírico espanhol de comportamentos abusivos.

Domingo foi confrontado com as primeiras denúncias a 13 de agosto. Nem um mês depois, chegam novos casos com histórias parecidas. Nas denúncias, as mulheres falam de toques indesejados, insistências para encontros, telefonemas fora de horas, beijos, entre outros.

A 13 de agosto, altura em que surgiram as primeiras denúncias, o cantor disse que as acusações eram "imprecisas".

A história de imprecisão não é apoiada por Melinda Mclain, ex-diretora da Ópera de Los Angeles, que diz ser testemunha de vários momentos de assédio.

"Nos intervalos, cheguei a vê-lo a agarrar mulheres jovens e a beijá-las, e elas ficavam assustadas e talvez também um pouco lisonjeadas, mas não pediam, e ele, provavelmente, não sabia o nome delas, e não era apropriado.", conta Melinda. "Chegamos a ter duas jovens a dizerem-nos: por favor, não me ponha numa sala sozinha com ele.", diz.

A porta-voz do cantor diz que tudo não passa de "uma campanha para manchar a imagem do artista".

Placido Domingo, desde que as acusações surgiram, já viu vários concertos cancelados, como o que tinha agendado este mês em Filadélfia, nos EUA, e um outro para outubro, na cidade de São Francisco.

Estas últimas acusações não chegaram a tribunal.