Última hora

Aumenta fluxo de migrantes para as ilhas gregas

Aumenta fluxo de migrantes para as ilhas gregas
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O fluxo de migrantes para as ilhas gregas aumentou de forma significativa este verão. Mais de 27 mil migrantes chegaram à Grécia desde o início do ano, aumentando para 70 mil o número de migrantes e refugiados espalhados pelo seu território.

"A situação é sombria particularmente em Moria, em Lesbos, mas também em Vathy e Samos e em Pili, na ilha de Kos. Estes são os três hotspots ou centros de registo para onde as pessoas são dirigidas e que estão superlotados", afirmou Philippe Leclerc, representante do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR).

A Grécia é agora o principal ponto de entrada dos migrantes na União Europeia, depois de ter ultrapassado a Espanha este ano.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados alerta para as condições desumanas em que migrantes e refugiados se encontram. "Vi crianças em condições completamente inadequadas, porque o abrigo está cheio, os contentores estão cheios e as pessoas estão a ficar em tendas individuais fora do centro debaixo de oliveiras. A situação é extremamente difícil e requer medidas urgentes, para diminuir a população e transferi-los, de forma ordeira, depois de terem sido registados e recolhidas as suas impressões digitais, para o continente", disse Leclerc.

E a situação na Grécia pode agravar-se se as ameaças da Turquia se concretizarem. O presidente turco ameaçou com uma nova vaga de migrantes em direção à União Europeia, se a Turquia não receber o resto da ajuda prometida por Bruxelas.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.