Tribunal de Londres diz que Boris Johnson pode suspender o parlamento

Tribunal de Londres diz que Boris Johnson pode suspender o parlamento
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O tribunal de Londres rejeitou a queixa da ativista anti-Brexit, Gina Miller, e diz que Boris Johnson pode suspender o parlamento. Miller vai recorrer.

PUBLICIDADE

A ativista anti-Brexit, Gina Miller, prometeu fazer tudo para impedir Boris Johnson de suspender o parlamento e decidiu recorrer ao Supremo Tribunal. Isso ocorre depois de o tribunal de Londres ter decidido que o primeiro-ministro agiu legalmente ao querer suspender o parlamento.

"Hoje defendemos todos, defendemos as gerações futuras e defendemos a democracia representativa. Desistir agora seria um abandono de nossa responsabilidade. Precisamos de proteger as nossas instituições, não está certo que elas sejam encerradas ou intimidadas, especialmente num dos momentos mais importante da nossa história ".

A decisão reflecte uma outra decisão recente de um tribunal escocês que considera uma contestação jurídica semelhante à do final da actual sessão do Parlamento. Um terceiro caso está em curso na Irlanda do Norte.

Johnson anunciou a intenção de suspender o parlamento de meados de setembro a meados de outubro, alegando que o governo precisa de iniciar um novo programa legislativo, mas os opositores consideraram que se tratava de uma manobra para impedir a aprovação da lei contra a saída sem acordo do reino Unido da União Europeia".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

As Falklands pertencem ao Reino Unido? Nova sondagem revela que nem toda a gente na Europa está de acordo

Julian Assange inicia última batalha legal no Reino Unido para evitar a extradição para os EUA

Britânicos alarmados com possível escassez de chá