Última hora

Irão pressiona Europa para salvar acordo nuclear

Irão pressiona Europa para salvar acordo nuclear
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Teerão comunicou que quarenta novas centrifugadoras para enriquecimento de urânio estão em funcionamento. É o mais recente passo para reduzir o compromisso com o acordo nuclear de 2015, assinado entre o Irão e os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU (Estados Unidos, França, Reino Unido, Rússia e China), mais a Alemanha.

"Os europeus devem saber que não resta muito tempo e, se quiserem tomar medidas, é melhor que o façam rapidamente," afirmou o presidente da Organização de Energia Atómica do Irão, Behrouz Kamalvandi.

O urânio enriquecido pode ser usado para produzir energia mas também armas nucleares.

O Irão parou de cumprir dois compromissos em julho, em resposta às sanções que os EUA restabeleceram quando Donald Trump decidiu abandonar o acordo concebido para impedir que o Irão desenvolva armas nucleares, embora o Teerão tenha sempre dito que não o tencionava fazer.

No acordo estava previsto o levantamento de sanções internacionais em troca de limitações e maior vigilância do programa nuclear iraniano.

00.46 Anelise Borges, euronews, fornece mais detalhes de Teerão:

"O Irão começou a injetar gás de urânio em centrifugadoras avançadas, de acordo com o porta-voz da Organização de Energia Atómica do país, que também disse que o Irão tem 20 máquinas IR4 e 20 IR6 atualmente em operação.

Behrouz Kamalvandy adiantou que o Irão pode enriquecer urânio além dos 20% mas, por agora, vão concentrar-se em aumentar para 4,5% o "stock" armazenado, É o nível com o qual o Irão está a trabalhar neste momento.

Kamalwandi também disse que o Irão está comprometido com apenas quatro pontos do acordo nuclear. Alertou que o relógio está a avançar e a Europa está a ficar sem tempo para salvar o marco histórico do Acordo Nuclear," revelou a jornalista da Euronews, Anelise Borges, desde Teerão.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.