A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Giuseppe Conte quer maior aproximação à UE

Giuseppe Conte quer maior aproximação à UE
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro italiano defendeu, esta segunda-feira, que o Governo de coligação, suportado pelo Movimento 5 Estrelas e pelo Partido Democrático, vai colocar de lado os rancores para que seja possível proceder às reformas necessárias para o desenvolvimento do país.

Perante o Parlamento, e antes da discussão de um voto de confiança ao Executivo que lidera, Giuseppe Conte afirmou que "o Governo vai trabalhar nos gabinetes europeus para implementar um plano de investimento sustentável, para reformar a União Económica e Monetária, a união bancária, começando pelo estabelecimento de um orçamento da área do euro."

O novo Governo estabeleceu como prioridades implementar uma nova reforma fiscal, melhorar o pacto de estabilidade e crescimento e, ainda, rever as polémicas políticas de migração.

Entretanto, no lado de fora do edifício do Parlamento, centenas de pessoas manifestaram-se contra o novo Governo de Giuseppe Conte, exigindo eleições antecipadas.

O protesto foi convocado pelo partido "Irmãos de Itália", de Giorgia Melonia, e contou com a presença de Matteo Salvini, do partido de extrema-direita Liga.

"Os italianos vão ver. Eles não concordam em nada, exceto na divisão de assentos e no ódio à Liga, mas não creio que um país como Itália possa ser governado apenas com a cola de assentos e sentimentos contra a Liga", refere Salvini.

Giorgia Melonia diz que não sabe ""como é que estas pessoas podem evitar o problema da indignação popular".

De acordo com as últimas sondagens, caso seja convocado um novo escrutínio, a direita pode alcançar a maioria.