A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Governo começa a ceder após quatro dias de protestos

Governo começa a ceder após quatro dias de protestos
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades do Iraque decidiram levantar este sábado o recolher obrigatório decretado na capital Bagdade após os violentos protestos iniciados terça-feira terem já provocado mais de 70 mortos e centenas de feridos, incluindo polícias entre as vítimas.

Na origem dos mais mortíferos protestos no país desde o anúncio de vitória sobre o grupo terrorista autoproclamado Estado Islâmico, em 2017, está a alta taxa de desemprego no país, a falta de serviços públicos como água e luz, e a alegada corrupção entre os governantes.

As autoridades iraquianas responderam aos crescentes protestos com gás lacrimogéneo e disparos de balas reais contra os manifestantes, numa postura que já mereceu críticas inclusive do aiatola Ali al-Sistani durante as orações de sexta-feira.

Para tentar reprimir os protestos, o governo decretou também o recolher obrigatório em diversas cidades.

Os manifestantes exigem a queda do primeiro-ministro Adel Abdul Mahdi, numa posição também já defendida pelo popular clérigo Moqtada al-Sadr, que controla uma boa parte do Parlamento iraquiano.