EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Governo começa a ceder após quatro dias de protestos

Governo começa a ceder após quatro dias de protestos
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Confrontos violentos após repressão a tiro das autoridades agravam balanço de vítimas, que já ultrapassa os 70 mortos e soma centenas de feridos

PUBLICIDADE

As autoridades do Iraque decidiram levantar este sábado o recolher obrigatório decretado na capital Bagdade após os violentos protestos iniciados terça-feira terem já provocado mais de 70 mortos e centenas de feridos, incluindo polícias entre as vítimas.

Na origem dos mais mortíferos protestos no país desde o anúncio de vitória sobre o grupo terrorista autoproclamado Estado Islâmico, em 2017, está a alta taxa de desemprego no país, a falta de serviços públicos como água e luz, e a alegada corrupção entre os governantes.

As autoridades iraquianas responderam aos crescentes protestos com gás lacrimogéneo e disparos de balas reais contra os manifestantes, numa postura que já mereceu críticas inclusive do aiatola Ali al-Sistani durante as orações de sexta-feira.

Para tentar reprimir os protestos, o governo decretou também o recolher obrigatório em diversas cidades.

Os manifestantes exigem a queda do primeiro-ministro Adel Abdul Mahdi, numa posição também já defendida pelo popular clérigo Moqtada al-Sadr, que controla uma boa parte do Parlamento iraquiano.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Naufrágio no Iraque faz dezenas de mortos

Human Rights Watch denuncia abusos no Iraque e Curdistão

União Europeia condena lei do Iraque que criminaliza homossexualidade