UE preocupada com retirada dos EUA do noroeste da Síria

UE preocupada com retirada dos EUA do noroeste da Síria
Direitos de autor REUTERS/Murad Sezer/Arquivo
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A Turquia prepara-se para lançar uma vasta ofensiva, depois das tropas norte-americanas começarem a retirar no noroeste da Síria. Os combatentes curdos prometem defender-se contra uma invasão turca

PUBLICIDADE

A União Europeia está extremamente preocupada com o anúncio da retirada das tropas norte-americanas do noroeste da Síria, deixando a porta aberta a uma ofensiva turca em larga escala contra as milícias curdas.

A França, por seu lado, apelou a Ancara para se abster de qualquer operação militar que contribua para o ressurgimento do grupo extremista Estado Islâmico.

Em Bruxelas, a porta-voz da Comissão Europeia, Maja Kocijancic, frisou que "reavivar as hostilidades armadas não só vai exacerbar o sofrimento civil [...] mas também porá seriamente em risco os esforços políticos apoiados [pela União Europeia]. [A UE] apela aos garantes [do processo] de Astana - que incluem a Turquia - para assegurarem a cessação das hostilidades".

Os combatentes curdos que compõem a maioria das Forças Democráticas Sírias, principais aliados dos Estados Unidos na luta contra o Estado Islâmico, acusam Washington de "não cumprir os compromissos".

No Twitter, Donald Trump afirmou que os curdos "receberam enormes quantidades de dinheiro e equipamento" para lutar ao lado das forças norte-americanas, acrescentando que eles "lutam há décadas com a Turquia".

O presidente norte-americano também criticou a Europa, dizendo que os Estados Unidos "fizeram um grande favor" ao capturar combatentes europeus do Daesh, que depois os países europeus "não quiseram aceitar de volta".

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, deixou claro que a vasta ofensiva curda pode ser lançada a qualquer momento.

As forças curdas prometeram defender-se contra uma "invasão turca", enquanto a população local saiu à rua para protestar contra a retirada norte-americana das posições junto à fronteira com a Turquia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Bombardeamentos turcos contra milícias curdos faz pelo menos 20 mortos

Ataque aéreo provoca várias vítimas mortais num mercado no noroeste da Síria

Erdogan anuncia morte de líder do Estado Islâmico