EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Bombardeamentos turcos contra milícias curdos faz pelo menos 20 mortos

Foto de arquivo de um local no norte da Síria bombardeado em 2022 pela Turquia
Foto de arquivo de um local no norte da Síria bombardeado em 2022 pela Turquia Direitos de autor Baderkhan Ahmad/AP Photo
Direitos de autor Baderkhan Ahmad/AP Photo
De  Francisco Marques
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Turquia revelou ter atacado seis alvos afetos às YPG e ao PKK no norte da Síria, assegurando ter tomado precauções para não atingir civis

PUBLICIDADE

A Turquia atacou um centro de treino das forças armadas curdas na região de Al-Malikiyah, no norte da Síria, provocando a morte de pelo menos 20 pessoas e deixou meia centena de feridos, anunciou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

O número de mortos pode vir ainda a agravar-se, avisa a mesma fonte, porque muitos dos feridos terão ficado em estado grave.

O Ministério da Defesa da Turquia anunciou ter bombardeado, pelas 22 horas de domingo (hora local), seis locais afetos às forças de defesa curdas (YPG) e ao PKK, o grupo apelidado Partido dos Trabalhadores do Curdistão, considerado terrorista inclusive pela União Europeia. 

Entre os alvos estaria pelo menos uma instalação petrolífera, que seria usada pelos "terroristas", especificou o ministério turco nas redes sociais.

"Durante esta operação, foram tomadas todas as precauções para evitar danos a civis inocentes, a elementos amigos, a bens históricos e culturais, e ao ambiente", assegurou o ministério no comunicado.

Os raides aéreos turcos começaram na quinta-feira e são vistos como uma resposta ao atentado terrorista, no início do mês, contra o ministério do Interior, reivindicado pelo PKK.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ataque aéreo provoca várias vítimas mortais num mercado no noroeste da Síria

Palestinianos procuram por sobreviventes após ataque a campo de refugiados de Jabalia

Líderes dos rivais regionais Grécia e Turquia reúnem-se para estreitar relações