EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Trump: "Curdos não nos ajudaram na Normandia"

Trump: "Curdos não nos ajudaram na Normandia"
Direitos de autor 
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Presidente norte-americano justifica retirada das forças dos EUA do norte da Síria.

PUBLICIDADE

O presidente Donald Trump justificou a retirada das tropas dos Estados Unidos da América do nordeste da Síria afirmando que os curdos não ajudaram os norte-americanos durante a Segunda Guerra Mundial e que se limitaram a defender o seu território durante a luta contra o Grupo Estado Islâmico.

"Eles não nos ajudaram na Segunda Guerra Mundial, não nos ajudaram na Normandia, por exemplo. Eles estavam lá, mas para nos ajudar por causa das suas terras. E isso é uma coisa diferente, além de que nós gastamos enormes quantias de dinheiro a ajudar os curdos, em termos de munições, em termos de armas, em termos de dinheiro, em termos de pagamentos", sublinhou Donald Trump.

A União Europeia apelou ao Governo turco que cesse a ação militar no nordeste da Síria sublinhando que o conflito pode propiciar o reaparecimento do Daesh na região.

"A ação militar comprometerá a segurança dos parceiros locais da coligação, nomeadamente as forças curdas, e poderá causar instabilidade prolongada no nordeste da Síria, proporcionando terreno fértil para o ressurgimento do Daesh. Não esqueçamos que o Daesh continua a ser uma ameaça significativa para a segurança regional, internacional e europeia", afirmou a chefe da diplomacia da União Europeia, Federica Mogherini.

A Turquia bombardeou, na quarta-feira, algumas localidades no norte da Síria, dando início a uma operação militar contra a milícia curda das Unidade de Proteção Popular, apoiada pelo Ocidente, mas classificada como terrorista por Ancara.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Israel ataca unidade de defesa aérea no sul da Síria com mísseis

Embaixador iraniano na Síria promete retaliação após alegado ataque israelita destruir consulado

Ataque israelita destrói consulado iraniano em Damasco e mata alta patente militar