Última hora

Trump: "Curdos não nos ajudaram na Normandia"

Trump: "Curdos não nos ajudaram na Normandia"
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O presidente Donald Trump justificou a retirada das tropas dos Estados Unidos da América do nordeste da Síria afirmando que os curdos não ajudaram os norte-americanos durante a Segunda Guerra Mundial e que se limitaram a defender o seu território durante a luta contra o Grupo Estado Islâmico.

"Eles não nos ajudaram na Segunda Guerra Mundial, não nos ajudaram na Normandia, por exemplo. Eles estavam lá, mas para nos ajudar por causa das suas terras. E isso é uma coisa diferente, além de que nós gastamos enormes quantias de dinheiro a ajudar os curdos, em termos de munições, em termos de armas, em termos de dinheiro, em termos de pagamentos", sublinhou Donald Trump.

A União Europeia apelou ao Governo turco que cesse a ação militar no nordeste da Síria sublinhando que o conflito pode propiciar o reaparecimento do Daesh na região.

"A ação militar comprometerá a segurança dos parceiros locais da coligação, nomeadamente as forças curdas, e poderá causar instabilidade prolongada no nordeste da Síria, proporcionando terreno fértil para o ressurgimento do Daesh. Não esqueçamos que o Daesh continua a ser uma ameaça significativa para a segurança regional, internacional e europeia", afirmou a chefe da diplomacia da União Europeia, Federica Mogherini.

A Turquia bombardeou, na quarta-feira, algumas localidades no norte da Síria, dando início a uma operação militar contra a milícia curda das Unidade de Proteção Popular, apoiada pelo Ocidente, mas classificada como terrorista por Ancara.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.