Última hora

Moreno e indígenas chegam a acordo para sair da crise

Moreno e indígenas chegam a acordo para sair da crise
Direitos de autor
Ecuadorean Presidency/Handout via REUTERS
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O Equador obteve este domingo um acordo que permitirá sair da crise social sem precedentes, marcada por violentas manifestações que paralizaram o país durante 12 dias.

O presidente Lenin Moreno aceitou retirar o polémico decreto que deveria por fim aos subsídios aos combustíveis, principal reforma contestada nos protestos.

Governo e líderes indígenas chegaram a acordo após várias horas de negociações este domingo, mediadas pela ONU e pela Conferência Episcopal. Foi também anunciada a criação de uma comissão, envolvendo todas as partes, que trabalhará no texto que substituirá o decreto.

Os equatorianos celebram a saída da crise, depois de quase duas semanas de violência que se saldaram em sete mortos e mais de 1300 feridos. A Câmara do Comércio de Quito avalia as perdas, durante a contestação, em mais de 200 milhões de dólares por dia.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.