Última hora

O maior protesto em Barcelona desde início da contestação

O maior protesto em Barcelona desde início da contestação
Direitos de autor
Reuters
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Duzentos e sete agentes das forças de segurança foram até agora feridos nos distúrbios na Catalunha, em protesto contra uma decisão judicial, anunciou hoje em Madrid o ministro do Interior em funções, Fernando Grande-Marlaska.

O governante explicou que um agente da polícia ficou gravemente ferido após ter sido atingido na cabeça com um objeto arremessado pelos manifestantes, durante os confrontos que ocorreram em Via Laietana, perto da sede da Polícia Nacional.

Segundo o governante, são cerca de 400 independentistas violentos que estão a protagonizar esses incidentes "de maneira organizada contra a Polícia Nacional e numa área específica”.

"A esse vandalismo, comportamentos intoleráveis, a Polícia Nacional e os Mossos d’Esquadra (polícia regional catalã) estão a responder para evitar grandes incidentes", afirmou, acrescentando que já ocorreram várias prisões e que mais vão ocorrer durante a noite.

Entre os detidos estão duas pessoas pertencentes a um grupo de extrema-direita, suspeitos de terem atacado um jovem que participava numa outra concentração.

O ministro referiu-se ainda, citado pela agência noticiosa Efe, a outros dez detidos, quatro deles menores, por distúrbios nas imediações da sede da Polícia Nacional, acrescentando que desde segunda-feira, os juízes já colocaram em prisão preventiva “nove radicais”.

Além dos 207 agentes feridos, o ministro lamentou os quase 800 contentores de lixo que foram queimados e os danos em 107 veículos da Polícia Nacional e dos Mossos d'Esquadra.

(Lusa)

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.