Última hora

Presidente chileno declara estado de emergência em Santiago do Chile

Presidente chileno declara estado de emergência em Santiago do Chile
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A capital do Chile vive dia de caos. Lojas e autocarros queimados, transportes públicos paralisados e muita violência. Os protestos começaram contra o aumento dos preços dos bilhetes de metro.

O governo do Chile decretou na noite desta sexta-feira estado de emergência em Santiago.

O decreto de Sebastián Piñera prevê restrições às liberdades de movimento e reunião durante 15 dias.

Piñera garantiu que "o objetivo deste estado de emergência é muito simples, mas muito sério: garantir a ordem pública, garantir a paz dos moradores da cidade de Santiago".

A polícia não conseguiu conter os motins, e os bombeiros tiveram que combater vários incêndios em estações de metro e transportes públicos.

Alguns manifestantes lamentam a violência mas garantem que os protestos são justificados porque não podem suportar mais este aumento nos transportes, quando os salários são cada vez mais baixos.

Entretanto as autoridades dizem que vários grupos mais radicais assumiram a frente das manifestações, o que tornou os confrontos com a polícia mais intensos.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.