Última hora

Novas baterias para abastecer Estação Espacial Internacional

Novas baterias para abastecer Estação Espacial Internacional
Direitos de autor
ESA/NASA
Tamanho do texto Aa Aa

A crónica espacial de Luca Parmitano*, astronauta da Agência Espacial Europeia (ESA).

"Chamo-me Luca Parmitano, sou astronauta da Agência Espacial Europeia e correspondente da Euronews a partir da Estação Espacial Internacional. Esta foi mais uma semana interessante, como se as outras não tivessem sido. A partir de 2 de outubro, assumi o comando da Estação Espacial e para mim é uma estreia. Apesar de ser a minha segunda missão, sinto o peso da responsabilidade que surge com essa função, que levo muito a sério. Como sempre disse desde o princípio, quando fui nomeado comandante para a Expedição 61, o meu papel não era accionar os comandos mas antes servir de elo de ligação."

Um comandante facilitador

"Agora trata-se de criar um ambiente aberto em que a comunicação flui, para que todos possam desempenhar o seu trabalho com o mais alto nível de capacidade e de confiança possíveis. Não é uma tarefa fácil. Requer verificação constante com terra e a coordenação com a equipa a bordo. Requer perceber quais são as melhores opções para desempenhar uma tarefa. Temos estado muito ocupados com as tarefas. Assim que assumi o comando, começámos a preparar uma série de atividades extraveiculares para mudar as baterias velhas, de níquel-hidrogéneo, e substituí-las pelas baterias de íons de lítio, com melhor desempenho, melhor equipadas para abastecer a estação ao longo dos próximos anos. Por isso, toda a tripulação tem estado muito ocupada com esta série de atividades extraveiculares sem precedentes. É tudo nesta sessão de 'Crónicas do Espaço'".

*A rubrica "Space Chronicles" da Euronews é produzida em cooperação com a Agência Espacial Europeia (ESA).

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.