EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

A Argentina do passado no futuro: Alberto Fernandéz é eleito presidente

A Argentina do passado no futuro: Alberto Fernandéz é eleito presidente
Direitos de autor REUTERS/Agustin Marcarian
Direitos de autor REUTERS/Agustin Marcarian
De  Ana Serapicos
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Com 96% dos votos contados, o candidato conseguiu 48% das escolhas, derrotando o atual presidente de país, Mauricio Macri

PUBLICIDADE

Duas caras de um governo do passado fazem agora a Argentina do futuro. Alberto Fernandéz foi eleito presidente do país, com um braço-direito de peso: a ex-Chefe de Estado, Cristina Kirchner. 

Os "Los Fernandéz", como são conhecidos, conseguiram 48,1% das escolhas em 97% dos votos contados, derrotando os 40,4 pontos percentuais conseguidos por Mauricio Macri, presidente desde 2015.

No discurso de vitória, Alberto Fernandéz comprometeu-se a "reconstruir" uma Argentina "igualitária e solidária". O eleito presidente do país deixou um pedido de ajuda ao governo anterior, apelando à consciência "de como deixaram o país", e um pedido para que o ajudem a "levantar o país das cinzas".

Mauricio Macri, atual presidente, já tinha perdido nas eleições primárias abertas com resultados muito parecidos a estes. No discurso de derrota mostrou-se pronto a passar a pasta. 

Macri felicitou o presidente eleito "pela grande eleição que fez", e admitiu que convidou Alberto Fernandéz para um encontro na Casa Rosada, a casa presidencial, para que haja "uma transição ordenada e tranquila para todos os argentinos". 

Alberto Fernandéz foi chefe do gabinete de ministros em dois governos argentinos, no governo de Néstor Kirchner (2003-2007) e no governo da sua atual vice-presidente, Cristina Kirchner (2007-2008). Segundo os analistas, Fernandéz poderá traçar para a Argentina um caminho político populista de esquerda.

A tomada de posse está marcada para 10 de dezembro.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Protestos sociais em plena crise governativa

Brexit: Argentina quer debate sobre estatuto das Malvinas

Alberto Fernández, o "Kirchnerista", vence eleições primárias na Argentina