Última hora

"Breves de Bruxelas": As mulheres na política europeia

"Breves de Bruxelas": As mulheres na política europeia
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

No programa "The Brief from Brussels" desta segunda-feira destacamos o facto de, pela primeira vez na história da Bélgica, uma mulher assume a liderança política do país: Sophie Wilmes é a nova primeira-ministra do reino.

A liberal de 44 anos assume o cargo sem maioria parlamentar. Wilmes é uma das quatro mulheres que neste momento lideram governos da União Europeia.

Angela Merkel é chanceler alemã desde 2005, Brigitte Bierlein ocupa a mesma posição na Áustria, Mette Frederiksen é chefe do executivo dinamarquês.Há também mulheres em cargos de Presidente da República: Zuzana Čaputová na Eslováquia e, até há pouco tempo, Viorica Dăncilă na Roménia.

A primeira mulher a chefiar o executivo europeu tentou equilibrar a comissão: na primeira versão, a equipa de von der Leyen tinha 14 mulheres entre os 27 candidatos a comissários. Mas dois desses nomes foram rejeitados pelo Parlamento Europeu e foram substituídos por dois homens.

Destaque também para Christine Lagarde que assume agora a liderança do Banco Central Europeu, depois de ter estado à frente do FMI, tendo sido substituída por Kristalina Georgieva.

No Parlamento Europeu o cenário é mais equilibrado: a percentagem de mulheres no hemicíclo cresce a cada eleição. Em maio bateu-se um recorde- 40% dos novos eurodeputados são mulheres.

Mas o "European Women Lobby", um grupo de pressão que defende os direitos das mulheres pede que haja uma maior paridade dentro e fora das instituições, a nível de direitos e salários.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.