EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Manifestantes pró-Morales saem às ruas na Bolívia

Manifestantes pró-Morales saem às ruas na Bolívia
Direitos de autor  REUTERS/Carlos Garcia Rawlins
Direitos de autor  REUTERS/Carlos Garcia Rawlins
De  euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

"Foi um homem bom", diz manifestante aos jornalistas

PUBLICIDADE

A Bolívia está em protesto desde as últimas presidenciais de 20 de outubro. Os bolivianos têm saído às ruas para mostrar o descontentamento com Evo Morales, mas há um outro lado. Há quem apoie o ex-presidente.

Milhares de pessoas desceram as ruas de La Paz para mostrar que não estão contentes com o governo que está a ocupar a cadeira de quem liderou a Bolívia nos últimos 13 anos.

"Evo Morales foi um bom homem"
Manifestante pró-Morales

"Morales foi um bom homem", diz uma manifestante aos jornalistas. "Ele trabalhou por todos e não roubou ninguém, como este governo de ladrões que dirige a Bolívia vai fazer", admitiu a boliviana pró-Morales.

E quem dirige a Bolívia agora é Jeanine Ánez. Tem 52 anos e é presidente internina do país. Assumiu as rédeas depois de Morales se demitir e fugir para o México.

REUTERS/Marco Bello
Jeanine ÁnezREUTERS/Marco Bello

Partido de Evo Morales quer concorrer nas eleições

Sobre a possibilidade do Movimento para o Socialismo, partido do qual Evo Morales é lider, voltar a concorrer numas próximas eleições, Anéz diz que "tem todo o direito de o fazer", mas terá de encontrar um novo líder porque "Morales não tem qualificações para um quarto mandato".

A tentar acalmar o fogo de um país dividido, o novo governo decidiu abrir as portas do apartamento de Morales, "A Casa de todas as pessoas". O espaço pertence a um prédio de 30 milhões de euros, alegadamente construído com o dinheiro do estado. Terá sido um presente de Morales a si próprio por tantos anos no poder.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Bolívia impede entrada de diplomatas espanhóis na embaixada mexicana

Morales quer mediação da ONU na crise política da Bolívia

Morales refugia-se no México