Última hora

Manifestantes pró-Morales saem às ruas na Bolívia

Manifestantes pró-Morales saem às ruas na Bolívia
Direitos de autor
REUTERS/Carlos Garcia Rawlins
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A Bolívia está em protesto desde as últimas presidenciais de 20 de outubro. Os bolivianos têm saído às ruas para mostrar o descontentamento com Evo Morales, mas há um outro lado. Há quem apoie o ex-presidente.

Milhares de pessoas desceram as ruas de La Paz para mostrar que não estão contentes com o governo que está a ocupar a cadeira de quem liderou a Bolívia nos últimos 13 anos.

"Evo Morales foi um bom homem"
Manifestante pró-Morales

"Morales foi um bom homem", diz uma manifestante aos jornalistas. "Ele trabalhou por todos e não roubou ninguém, como este governo de ladrões que dirige a Bolívia vai fazer", admitiu a boliviana pró-Morales.

E quem dirige a Bolívia agora é Jeanine Ánez. Tem 52 anos e é presidente internina do país. Assumiu as rédeas depois de Morales se demitir e fugir para o México.

REUTERS/Marco Bello
Jeanine ÁnezREUTERS/Marco Bello

Partido de Evo Morales quer concorrer nas eleições

Sobre a possibilidade do Movimento para o Socialismo, partido do qual Evo Morales é lider, voltar a concorrer numas próximas eleições, Anéz diz que "tem todo o direito de o fazer", mas terá de encontrar um novo líder porque "Morales não tem qualificações para um quarto mandato".

A tentar acalmar o fogo de um país dividido, o novo governo decidiu abrir as portas do apartamento de Morales, "A Casa de todas as pessoas". O espaço pertence a um prédio de 30 milhões de euros, alegadamente construído com o dinheiro do estado. Terá sido um presente de Morales a si próprio por tantos anos no poder.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.