Última hora

Custos operacionais de um ferry elétrico "são mais baixos"

Custos operacionais de um ferry elétrico "são mais baixos"
Tamanho do texto Aa Aa

A euronews falou com Trine Heinemann, coordenadora do projeto europeu E-ferry que tem como objetivo apoiar a construção e utilização de ferrys eletricos, para reduzir as emissões de CO2.

Trine Heinemann: "Em termos de custo de construção, é mais caro construir embarcações movidas a bateria em relação a uma embarcação convencional. Mas os custos operacionais são muito mais baixos no caso das embarcações movidas a bateria. Por isso, após um período de um ano e meio a três anos, começamos realmente a ganhar dinheiro ou a economizar em relação ao custo total".

euronews: "É por isso que as empresas estão interessadas em ter navios elétricos?"

Trine Heinemann: "Sim, por isso e também pelo facto de existirem algumas normas sobre a quantidade de partículas e gases com efeito de estufa que os navios são autorizados a emitir. Existem leis nacionais sobre as emissões em áreas portuárias, com o objetivo de melhorar o ambiente das cidades, mas, existem também regulamentos internacionais. Alguns desses regulamentos foram propostos pela Organização Marítima Internacional, para contribuir para o esforço global de redução de CO2. Agora, o transporte marítimo faz parte desse esforço. Esse objetivo integra vários regulamentos e obriga cada navio a reduzir as emissões a um determinado ritmo, ao longo do tempo".

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.