Última hora

Simões Pereira e Sissoco Embaló na corrida ao palácio presidencial

ANDRÉ KOSTERS/LUSA
ANDRÉ KOSTERS/LUSA -
Direitos de autor
© 2019 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A. - ANDRÉ KOSTERS
Tamanho do texto Aa Aa

Domingos Simões Pereira venceu a primeira volta nas presidenciais na Guiné-Bissau. Os resultados foram anunciados esta quarta-feira pela Comissão Nacional de Eleições, com o líder do PAIGC a recolher as preferências de mais de 40% dos eleitores.

Irá discutir um lugar no Palácio Presidencial com Umaro Sissoco Embaló, um antigo membro do PAIGC que deixou o partido por divergências com o atual líder. Candidatou-se pelo Movimento para a Alternância Democrática e alcançou 27% dos votos.

General de povo na Segunda volta da eleição presidencial

Publiée par Umaro El Mokthar Sissoco Embalo sur Mercredi 27 novembre 2019

O grande derrotado no escrutínio foi José Mário Vaz. O primeiro Presidente a terminar o mandato na história do país não foi além da quarta posição com 12% dos votos, atrás ainda de Nuno Gomes Nabian. Trata-se de uma derrota estrondosa para o homem que em cinco anos como chefe de Estado nomeou sete governos e nove primeiros-ministros, entre eles os dois candidatos apurados para a segunda volta.

Domingos Simões Pereira e Umaro Sissoco Embaló têm agora um mês para tentar formar alianças para garantir uma maioria na segunda volta. De acordo com os observadores presentes, o processo eleitoral decorreu de forma livre e transparente, dia 29 de dezembro os 760 mil eleitores registados voltam às urnas para eleger um novo presidente para a Guiné-Bissau.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.