EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Reino Unido reforça segurança depois do ataque

Reino Unido reforça segurança depois do ataque
Direitos de autor 
De  Patricia Tavares
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O primeiro-ministro britânico pretende rever o regime de liberdade condicional depois do ataque em Londres. Boris Johnson defende que os condenados devem cumprir a totalidade das sentenças.

PUBLICIDADE

O primeiro-ministro britânico pretende rever o regime de liberdade condicional depois do ataque em Londres. Boris Johnson defende que os condenados devem cumprir a totalidade das sentenças.

O atacante que matou duas pessoas na Ponte de Londres, estava referenciado pelas autoridades e tinha sido condenado por crimes de terrorismo, em 2012. Usman Khan tinha 28 anos, envergava uma arma branca e um colete com explosivos falsos. Acabou por ser abatido a tiro pela polícia.

"Não faz nenhum sentido para a nossa sociedade libertar antecipadamente pessoas que foram condenadas por crimes terroristas, por crimes graves e violentos". Devem cumprir a sentença a que foram condenados, disse Johnson. O líder dos conservadores britânicos defendeu também penas mais pesadas para os crimes violentos.

A Rainha Isabel II também se pronunciou após a notícia do ataque que diz encarar com profunda tristeza. Apresenta as condolências reais às famílias das vítimas e a todas as pessoas afetadas pela violência. Fazendo questão de agradecer às autoridades pela proteção prestada.

Juntamente com as duas vítimas mortais, outras três pessoas ficaram feridas. No local, a polícia continua as investigações para perceber ao pormenor o que aconteceu. Para já, todos sublinham a coragem do grupo de londrinos que enfrentou e dominou o agressor. Estas pessoas estão a ser consideradas como verdadeiros heróis.

Um grupo de pessoas consegiu mobilizar o suspeito, impedindo que fizesse mais vítimas. Depois do ataque, a segurança foi reforçada em todo o país.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ex-militar suspeito de terrorismo em fuga no Reino Unido

O Reino Unido vai acrescentar o grupo Wagner à lista de organizações terroristas

Deputados britânicos aprovam relatório que conclui que Boris Johnson mentiu sobre "Partygate"