Última hora
This content is not available in your region

Isabel dos Santos nega acusações de que é alvo

euronews_icons_loading
Isabel dos Santos nega acusações de que é alvo
Direitos de autor  AFP
Tamanho do texto Aa Aa

Isabel dos Santos passa ao ataque depois de ver arrestados bens e congeladas contas bancárias. Em cerca de uma dezena de publicações na sua conta de Twitter a filha do antigo presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, afirma que a decisão tem motivação política, acontece "numa altura em que é vital para a economia angolana atrair investimento estrangeiro" e é "um mau sinal para o setor privado".

Já numa transmissão em direto, no Instagram, quarta-feira, a empresária dizia ter sido apanhada de surpresa pela decisão judicial acrescentando não ter recebido qualquer notificação. Para o jornalista de investigação do Maka Angola, Rafael Marques, foram seguidos os trâmites legais.

Rafael Marques lança duras críticas a Isabel dos Santos e diz que a providência cautelar era o passo necessário.

A providência Cautelar foi requerida pelo Serviço Nacional de Recuperação de Ativos. Está ligada a negócios entre três empresários - Isabel dos Santos, o seu marido e o português Mário da Silva - com o Estado angolano, através de empresas públicas do país.

José Eduardo dos Santos é, diretamente, responsabilizado pela justiça angolana de favorecimento da filha, no comércio de diamantes, e por autorizar um alegado desvio de mais de 100 milhões de euros.

O país terá sido lesado em mais de mil milhões de euros. A Polícia Judiciária portuguesa terá travado a transferência de 10 milhões para a Rússia. Isabel dos Santos nega todas as acusações de que é alvo.