Última hora
This content is not available in your region

Novartis vai sortear 100 doses do tratamento Zolgensma

Novartis vai sortear 100 doses do tratamento Zolgensma
Direitos de autor
وكالات
Tamanho do texto Aa Aa

O medicamento que permitiu dar esperança à vida das bebés Matilde e Natália vai ser atribuído gratuitamente a 100 crianças em todo o mundo.

O laboratório Novartis está a promover uma espécie de lotaria para atribuir as 100 doses que tem do tratamento genético Zolgensma a crianças com menos de dois anos.

A intenção pode ser boa, mas o critério levanta muitas dúvidas. David Lennon, presidente da AveXis, justifica a decisão: "Este é um problema muito difícil. Infelizmente há muitos bebés que precisam desta medicação e não conseguimos produzir o suficiente e rapidamente para os tratar a todos". Esta foi a única maneira de pensarmos em fazer uma atribuição justa e equitativa do produto que está disponível".

Mas como dizer aos pais que ter ou não tratamento para os filhos é uma questão de sorte? As organizações de apoio às famílias defendem critérios clínicos. Kacpar Rucinski, membro do conselho da SMA Europe, afirma: n"Precisamos realmente de ver e fazer com que os médicos decidam quem precisa de que tratamento. Não podemos ter uma empresa farmacêutica a decidir, você vai receber, ou não este tratamento. Deve ser um médico de acordo com as prioridades clínicas".

Este casal, tal como os pais da Matilde, conseguiu obter a terapia para a bebé Pia, através de um site de crowdfunding. A mãe de Pia, Ellen Meyer, acha que as empresas farmacêuticas poderiam fazer mais. "Houve um relatório independente afirmando que, tendo em conta todos os custos de produção e investigação, há ainda um lucro incrível para a empresa. O valor real seria de cerca de 900.000 euros. Isso é menos da metade do que a empresa está a pedir pelo medicamento neste momento".

O Zolgensma custa uma fortuna - 2,1 milhões de dólares, cerca de 1,8 milhões de euros. A Novartis promete aumentar a produção e baixar o preço. Entretanto, faz com que salvar uma criança com Atrofia Muscular Espinhal (AME) não seja uma questão de preço, mas uma questão de sorte.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.